A única coisa que temos certeza é do quão enigmático é o nosso universo. Embora inovações incríveis já tenham sido descobertas por inúme...

0 Comments
   A única coisa que temos certeza é do quão enigmático é o nosso universo. Embora inovações incríveis já tenham sido descobertas por inúmeros cientistas, nenhum deles nunca foi audacioso o suficiente para declarar que já descobrimos tudo sobre o lugar que vivemos, e tão pouco estamos chegando perto de descobrir.
   Exceto o famoso físico britânico, Lord Kelvin que afirmou no início do século: “Não há nada novo a ser descoberto na física agora. Tudo o que resta são medições mais precisas”. Como todos sabemos, ele estava enganado. As descobertas sobre relatividade e mecânica quântica se mostram cada dia mais revolucionárias. Porém, muitas dessas descobertas originam-se de pesquisas sobre mistérios sem explicação. E assim como uma coisa leva a outra, vamos evoluindo conforme os segredos vão sendo desvendados. Nessa lista, separamos alguns mistérios do universo ainda não-resolvidos, confira:

5 – O que é a energia escura?

Sem-título12-600x317
   Antigamente, chegou-se a conclusão de que a gravidade atraia as galáxias para perto de si. De tal modo que chegaria um momento que elas se fundiriam. Contudo,  o tecido espaço-tempo está se afastando cada dia mais e conforme o universo se expande mais espaço é criado.
   Tudo indica que há uma força desconhecida que está superando a força da gravidade e expandindo cada vez mais o universo. A força desconhecida foi nomeada de “energia escura” pelos físicos. Pelo que foi observado em relação a velocidade da expansão atual do universo, calcula-se que a energia misteriosa deve fazer parte de cerca de 70% do conteúdo do espaço. O problema é que ninguém desvendou o que de fato é essa força.

4 – O que é a matéria escura?

buracos-negros-e-materia-escura
   Estudos feitos por físicos de todo o mundo mostram que o universo é composto por 22% de matéria escura, que forma aproximadamente 84% da matéria do universo. Porém, ela nem foi diretamente detectada, tudo o que se sabe a respeito dessa “nuvem gravitacional” é que ela não emite e nem absorve luz e sua interação com a matéria comum (chamada de matéria bariônica que é composta de átomos e tudo o que vemos no universo).
   Embora os físicos estejam trabalhando na descoberta dessas partículas elusivas, nenhum dado relevante para a descoberta de o que é a matéria escura foi encontrada.

3 – Por que há uma seta do tempo?

tempo-setas
   Existe uma propriedade no universo que é definida como o nível de desordem do sistema, chamada de “entropia”. O fato de que a entropia aumenta faz com que as partículas se desorganizem. Em temperaturas elevadas, a entropia de uma substância deve ser diferente de zero. Quanto maior a temperatura de uma substância, maior o movimento das suas partículas, mais desorganizada ela está e, portanto, maior a sua entropia. Porém, o grande mistério é o seguinte: Por que a entropia era tão baixa no passado?
   Simplificando: Por que o universo existia de modo ordenado no seu início, quando uma enorme quantidade de energia estava amontoada em uma pequena quantidade de espaço?

2 – Existem universos paralelos?

article-1269288-095fbc16000005dc-551_634x447_popup-e1273007840660
   Muitos físicos acreditam que existam infinitos universos e alguns até semelhantes ao nosso. De acordo com a mecânica quântica, esses universos ainda podem ter acontecimentos parecido com o que vivênciamos, exceto por algumas diferenças, como por exemplo, Hitler ter ganhado a Segunda Guerra Mundial ou o World Trade Center nunca ter sido atacado.
   Isso porque as leis da física sugerem que há um número finito de possíveis configurações de partículas dentro de cada universo. Logo, com um número infinito de universos, as configurações podem se repetir. Com isso, podem existir universos por aí exatamente iguais ao nosso, outros que mudam pequenos detalhes, e outros completamente diferentes.

1 – A teoria das cordas está correta?

teoria-das-cordas-600x400
   A física moderna é sustentada por dois pilares diferentes: a relatividade de Einstein e a mecânica quântica. As duas foram comprovadas, porém, não interagem entre si. A relatividade explica o mundo do muito grande: a gravidade, planetas, estrelas, galáxias, etc. Já a mecânica quântica fala do muito pequeno: As partículas subatômicas que formam o universo.
   Como forma de fazer as teorias interagirem entre si, foi criada a Teoria das Cordas. O problema é que a teoria das cordas exige a existência de 10 dimensões espaciais e uma dimensão de tempo. Além disso, a Teoria das Cordas dita que as partículas fundamentais são formadas por unidades ainda mais fundamentais e que determinam a característica de cada partícula do universo. Contudo, por mais que seja uma teoria promissora, o problema que a teoria das cordas enfrenta é a ausência de testes de modo prático. Ou seja, não é possível considerá-la e nem descartá-la.


You may also like